i35-17 Nicho de artefatos semióticos e externalismo cognitivo

Home » i35-17 Nicho de artefatos semióticos e externalismo cognitivo
Número 35

Nicho de artefatos semióticos e externalismo cognitivo

Pedro Atã y João Queiroz

Resumen

Como fornecer um locus de observação para a noção formal de semiose? Temos sugerido que as noções de nicho e artefato são especialmente capazes de atualizar a tese, formulada por Peirce, de que não se pode pensar sem signos externos, associando-a a novos métodos e resultados empíricos e teóricos. Neste artigo, introduzimos a noção de nicho de artefatos semióticos. Em nossa abordagem, cognição é semiose, ação de signos, em um processo que toma a forma de construção de nichos. Em comparação com a noção corrente de artefato, artefatos semióticos são processos semióticos, signos-em-ação. Nichos de artefatos semióticos são espaços estruturados de condições fundamentais para estabilidade da semiose, como situacionalidade (co-localização) e distribuição temporal entre comunidades de agentes, artefatos, e seus ambientes. Nichos de artefatos semióticos oferecem condições para emergência de hábito e surpresa na semiose/cognição. Esta linha de investigação sugere uma semiótica cognitiva baseada em relações dinâmicas, distribuídas e emergentes.

Palabras claves:

semiótica, externalismo cognitivo, nicho cognitivo, construção de nicho, Peirce

Biografía

Pedro Atã

É pesquisador de pós-doutorado no Departamento de Linguística e Práticas de Linguagem da Universidade de Free State, África do Sul. Ele pesquisa surpresa e criatividade em artes, externalismo cognitivo, semiótica peirceana de processos e intermidialidade, e publicou artigos sobre diversos tópicos como improvisação poética no repente, construção de nicho em dança, criatividade transformacional, inferência abdutiva, solução de problemas, tradução intersemiótica e autoria em artes.

João Queiroz

É professor do Instituto de Artes e Design (IAD), na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). É co-editor do projeto COMMENS – Digital Companion of C.S.Peirce (Creative Commons, 2014) (http://www.commens.org). Membro do International Association for Cognitive Semiotics (IACS), e coordenador do grupo IRG (iconicity research group) (https://iconicity-group.org), onde é responsável pelo desenvolvimento de projetos relacionados a intermidialidade, tradução criativa, e semiótica. Entre os principais fenômenos investigados: cognição distribuída, criatividade, tradução intersemiótica, pensamento diagramático. website: https://joaoqueirozsemiotics. wordpress.com

Fecha de publicación
Julio - Diciembre 2021
Derechos de autor
Copyright (c) 2021 Pedro Atã y João Queiroz
Copyright
Go to Top